Rochele Zandavalli

"Me Desculpe, foi Apenas um Lapso"

Me Desculpe, foi Apenas um Lapso

A exposição é composta por uma série de fotografias feitas em Polaroid e que foram realizadas entre os anos 2000 e 2016. São registros pessoais, autobiográficos, que não tiveram a pretensão de serem expostos como arte na sua origem, mas que alcançaram uma densidade que me fez repensar a sua importância, significação e potência. A estética vernacular, bem como as falhas e as eliminações, são potencializadas no sentido de simbolizarem as imperfeições da vida e das relações afetivas. A fragilidade do artifício da fotografia como memória se apresenta nos ruídos e na incompletude das imagens. Essas imagens são nossos fantasmas desbotados, mas também são luzes ofuscantes, como no primeiro olhar. Pura ironia: na tentativa de eternizar a vida, registamos a sua impermanência. Eu me atrapalho, pois me ensinaram que é preciso acertar sempre, e fazer durar. Eles nos venderam a ilusão de que na maior parte do tempo estamos certos, mas nessa busca pela idealizada felicidade estamos constantemente envoltos em ruídos e tentativas que se sobrepõem, se fundem, se tornam difusas. Eu me atravesso. Erro e acerto não existem.

Rochele Zandavalli

Mestrado em Poéticas Visuais pelo PPGAV do Instituto de Artes da UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul). Bacharelado em Artes Visuais pelo mesmo Instituto. Fotógrafa da assessoria de comunicação da UFRGS. Professora nos cursos de Graduação Tecnológica em Fotografia e de Realização Audiovisual, na Unisinos (Universidade do Vale dos Sinos).
Teve exposições e mostras importantes como as Individuais: Me Desculpe, foi Apenas um Lapso, no Acervo Independente, Porto Alegre, 2016; Rever, no Santander Cultural, Porto Alegre, 2012, com remontagem no Centro Ordovás Filho em Caxias do Sul, 2013; e Oculto, Galeria Lunara, Usina do Gasômetro, Porto Alegre, 2009.
Possui obras na Coleção Joaquim Paiva de fotografia em comodato com o MAM/RJ (Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro) , nos acervos da Fundação Vera Chaves Barcellos, MARGS (Museu de Artes do Rio Grande do Sul), e MAC/RS (Museu de Arte Contemporânea de Rio Grande do Sul). Também participou das coletivas: Caro, Cara: retratos correspondentes, no acervo MARGS e artistas convidados, no MARGS (Museu de Artes do Rio Grande do Sul), Porto Alegre, 2015; Queira, na Histórias na Garagem, Porto Alegre, 2015; Neblina, acervo do MAC/RS, Porto Alegre, 2014; De Humani Corporis Fabrica, no Museu de Artes do Rio Grande do Sul (MARGS) em 2013; Entregue à Plenitude, Galeria Ecarta, Porto Alegre, 2013; Idades Contemporâneas, pelo MAC/RS,2012; Labirintos da Iconografia, no Museu de Arte do Rio Grande do Sul (MARGS), Porto Alegre, 2011; Panorâmica, Usina do Gasômetro, Porto Alegre, 2009; Xirugravuras, Choque cultural, São Paulo/SP, e Museu do Trabalho, Porto Alegre, 2009; Sobreimagem, Galeria ECARTA, Porto Alegre, 2007.

Mosteiro de Tibães

Rua do Mosteiro - Mire de Tibães

O Mosteiro de São Martinho de Tibães, antiga Casa Mãe da Congregação Beneditina portuguesa, foi adquirido pelo Estado Português em 1986 e afecto ao Instituto Português do...

Mais informação

Horário

Terça-Feira a Domingo | Tuesday to Sunday | 10h00—19h00

Horário de Inverno (a partir de 24 de Outubro) | Winter time (from the 24th of October) : 10h00 - 18h00

Mecenas Prémio Emergentes DST

dstgroup

Apoio à Impressão

lumen koylab graficavv

Apoio ao Design

gen