Frederico Malaca

"The Elephant Inside the Snake"

The Elephant Inside the Snake

“...When you are a kid you see life as it truly is, you see the newness and fulness of life. Then after a certain age the mind begins to take over and begins to block out life and turn life into its mental code for life.” Comentário a um vídeo no YouTube do utilizador Ansel Adams. “The Elephant Inside the Snake” é um trabalho em torno da infância, do crescimento e da aprendizagem do ser humano durante os seus primeiros anos de vida. Uma fase de descobertas, imaginação e sonho. Longe do peso das responsabilidades da vida adulta, a infância é um período no qual o ser se encontra livre e predisposto à absorção, interpretação do mundo que o rodeia assim como a construção do seu próprio. Este trabalho foi construído a partir das imagens que marcaram a minha infância, retratando 10 anos de existência. Para uma criança que tenha nascido em meados dos anos 80 e crescido nos inícios dos anos 90, a televisão servia como uma porta para o mundo. Ainda que o fluxo de imagens não fosse tão poderoso e disponível como no presente, o que me rodeava servia para dar asso à criatividade e imaginação. Recordo-me de em pequeno revisitar vezes sem conta o arquivo fotográfico e vídeo dos meus pais. As imagens que fazem parte deste repetiram-se ao ponto de moldarem na minha memória as recordações da infância. O título deste trabalho é apropriado a partir do trabalho de Saint-Exupéry, “O Principezinho”, no qual este faz referência logo no início da sua história onde o narrador em pequeno desenha um elefante dentro de uma cobra mas os adultos apenas o interpretam como um chapéu. Saint-Exupéry critica a incapacidade de um adulto relativamente à imaginação e ao sonho, que tantas vezes serve para caracterizar o período da infância e que parece perder-se com a passagem para a idade adulta. Felizmente tenho consigo manter esse lado do encantamento, magia e fascínio pelo mundo que me rodeia. O dia em que a magia desaparecer, esgota-se também a necessidade de dar a conhecer aos outros os meus mundos.

Frederico Malaca

Nascido em 1986, cresceu no meio de álbuns fotográficos e cassetes VHS. O contato com o espólio de imagens dos seus pais foi determinante para estabelecer uma relação muito particular com o meio fotográfico. Ainda que esta estivesse sempre presente na sua vida, só no final da adolescência encontrou na fotografia uma forma de expressar e comunicar as suas ideias e pensamentos sobre o mundo que o rodeia. O seu trabalho divide-se em pesquisas em torno do arquivo e o registo diário/pessoal, sendo a máquina fotográfica um objeto que o acompanha diariamente. Ainda que o registo fotográfico exerça grande influência na sua prática, a edição e materialização são fatores importantes para a edificação dos projetos.

Mosteiro de Tibães

Rua do Mosteiro - Mire de Tibães

O Mosteiro de São Martinho de Tibães, antiga Casa Mãe da Congregação Beneditina portuguesa, foi adquirido pelo Estado Português em 1986 e afecto ao Instituto Português do...

Mais informação

Horário

Terça-Feira a Domingo | Tuesday to Sunday | 10h00—19h00

Horário de Inverno (a partir de 24 de Outubro) | Winter time (from the 24th of October) : 10h00 - 18h00

Mecenas Prémio Emergentes DST

dstgroup

Apoio à Impressão

lumen koylab graficavv

Apoio ao Design

gen