Jana Romanova

"Shvilishvili"

Shvilishvili

“Shvilishvili” é “neto” em Georgiano e poderia ser traduzido à letra por “filho de um filho”. Neste projeto muito pessoal, apresentado na forma de um livro-objeto de fotografias feito à mão, a autora questiona os valores dos laços de família na sociedade moderna através da linha de sangue que une e separa os seus parentes que vivem na Rússia e na Geórgia. A família está repartida pelos dois países, e os problemas dos seus membros em ambos os lados da fronteira surgem da situação política no pós-guerra, bem como da trágica história de um assassínio cometido no seu seio. Na primeira parte do projeto, os representantes da família da artista posam para retratos de grupo formando uma sequência de imagens em que cada um dos parentes aparece em duas fotografias: a anterior e a seguinte. A sequência começa na Geórgia, atravessa várias aldeias e cidades, para terminar na Rússia, reconstruindo a ideia da ligação direta entre as pessoas, sejam quais forem as separações políticas ou geográficas. A segunda parte é uma reconstituição da vida de Keto, a avó da artista, através de fotografias de arquivo que foi enviando aos seus parentes na Geórgia quando vivia na Rússia. Keto costumava ser uma espécie de “ponte” entre as fronteiras, para toda a família, até ter sido morta em 1999. A parte de arquivo revela a história da sua morte e da influência que teve na ligação entre os parentes retratados na primeira parte.

Jana Romanova

Jana Romanova nasceu em 1984, na Rússia. Formou-se em jornalismo na universidade de Saint-Petersburg State. Os seus projetos documentais de longo prazo, foram selecionados para bastantes exposições em todo o mundo. Em 2011-2012 os seus trabalhos foram incluídos na Backlight Festival exposition (Finlândia), Encuentros Abiertos (Argentina) e Fotovisa Krasnodar (Rússia). Recebeu diversos prémios e menções honrosas em muitos países, como por exemplo: PDN Photo Annual (EUA) em2011 e Photography Book Now por Blurb 2011 na categoria de documental. É representada pela Anzenberger Gallery (Áustria) e LookOut Gallery (Polónia). Em 2011 passou a ser professora de fotografia documental na Faculty of Photojournalists in Saint-Petersburg e em 2013 iniciou um curso próprio de livros sobre fotografia, na Fotodepartament Foundation.

Convento de São Francisco de Real

Convento de São Francisco de Real

.

Mais informação

Horário

Terça a Domingo: 10h as 12h30 e das 14h30 as 17h30 | Sábado e Domingo: 14h00 - 18h00

Segunda e Feriados: Encerrado

Apoios Institucionais

Braga UM DGArtes GovernoPortugal