Bertrand Meunier

"Le Plateau"

Le Plateau

Tudo está lá, em relevo em parada para este grande exercício de homogeneização que permite uma etiquetagem mais fácil. Homens e mulheres que povoam as imagens aqui apresentadas são singularizados pelas mínimas fricções, assim como o ambiente em que vivem. E depois há paisagem urbana na qual se esfregam os moradores. Se encerra com seus calços de porta, escadas de cimento, barras, paredes, construções de ângulos e lugar improváveis, torna-se ao mesmo tempo um lugar de expressão. Reivindicação de uns chamando ao « » nos muros, divertimento do fotógrafo olhando como um menino para imaginar um grande terreno de jogo, sarcasmo da natureza que ri-se finalmente da modernidade e fissura o concreto para abrir uma passagem. O bairro Saint-Jacques é um emaranhado de pequenas casas de operàrios, de jardinzinhos, de pequenos pousios, de caminhos dominados por um bloco de arranha-céus chamado « A Grande Muralha da China». São todos estes pequenos atritos então para se conseguir a transmissão da história única deste bairro com delicadeza e poesia. Em vez de lustrar uma imagem dos bairros difíceis já veiculada demais, Bertrand Meunier, trabalhando na ínfima permeabilidade dos elementos, dos seres, da superfície sensível propõe uma outra memória e um campo dos possíveis. Maion Duquerroi

Bertrand Meunier

Nascido em 1965, membro do coletivo de Fotógrafos "Tendance floue" e vencedor do Prêmio Niépce em 2007, Bertrand Meunier constrói seu trabalho segundo um método semelhante ao procedimento cinematográfico. Estudo do local a longo prazo, escrita do roteiro à partir de uma série de imagens e construção em sequências. Emergindo dos dados brutos, ele assume uma intenção subjectiva, muitas vezes onírica. No final dos anos 90, ele se interessa ao mundo industrial chinês. Esta pesquisa, concluída em Erased, resulta em várias viagens ao longo de uma década. As reestructurações estadísticas da classe dos trabalhadores e a sua desintegração revelam-se em um universo carvoento e tumultuoso. Em 2003, ele começou, ainda sempre com a mesma abordagem, uma série dedicada ao Paquistão. Inicialmente com o desejo de considerar um dos pontos críticos do mundo contemporâneo, ele explora as franjas e traduz as tensões resultantes. Durante quatro anos, ele aplica a sua abordagem de documentário para um evento íntimo, a doença de seu pai e realiza « L’homme éloigné ».

Mosteiro de Tibães

Rua do Mosteiro - Mire de Tibães

O Mosteiro de São Martinho de Tibães, antiga Casa Mãe da Congregação Beneditina portuguesa, foi adquirido pelo Estado Português em 1986 e afecto ao Instituto Português do...

Mais informação

Horário

Terça-Feira a Domingo | Tuesday to Sunday | 10h00—19h00

Horário de Inverno (a partir de 24 de Outubro) | Winter time (from the 24th of October) : 10h00 - 18h00

Apoios Institucionais

Braga UM DGArtes GovernoPortugal