Sarker Protick

"Love Me or Kill Me"

Love Me or Kill Me

A indústria cinematográfica do Bangladesh – sediada em Daca, e também conhecida como ‘Dhallywood’ – existe desde 1956. Os filmes de Dhallywood deixaram de agradar às classes mais altas, que preferem filmes estrangeiros. A crescente influência dos filmes de Bollywood (cinema indiano) em Bangladesh também teve um impacto negativo na indústria local. Contudo, a indústria Dhallywood produz cerca de 100 filmes por ano, e ainda assim conta com o apoio de muitos comuns frequentadores de cinema.

‘Love Me or Kill Me’ é o título de um filme de Dhallywood, filme esse que expressa as emoções extremas que definem o género. Amor e vingança são os principais ingredientes dos nossos filmes. As histórias não mudam muito: um rapaz conhece uma rapariga, apaixonam-se, o mau da fita leva a rapariga, e o herói luta para trazê-la de volta. Existe sempre um clímax similar e um final feliz. As pessoas adoram isso.

Quando eu era criança, não havia televisão por cabo em Daca, apenas o canal nacional. Os filmes nacionais eram o auge do nosso entretenimento. Lentamente, outros filmes e outros canais de televisão assumiram esse posto. Nós já não achávamos os filmes de Dhallywood interessantes; eles já não formavam parte da minha vida. No processo de fazer fotografias da cidade de Daca visitei um estúdio cinematográfico na F.D.C. (radiodifusão e produção audiovisual) e fiquei encantado com as cores, a luz e a atmosfera. As situações e os detalhes eram estranhos, por vezes bizarros. As roupas são vistosas, cenários e efeitos baratos, e as cores ousadas. Ali parece haver pouco contato com a vida real mas a mim pareceu-me cheio de vida.

Sarker Protick

Sarker Protick nasceu em Daca, Bangladesh. Quando era adolescente queria ser músico e compositor, mas descobriu a fotografia por volta dos 24 anos. Após ter finalizado o seu bacharelato, matriculou-se no Pathshala South Asian Media Institute para aprender fotografia. As fotografias de Sarker têm sido publicadas no The New York Times, GEO Magazine, The New Yorker, Liberation, Sunday Times, National Geographic, The British Journal of Photography, The Zeit, entre muitos outros.

Em 2014, foi nomeado para a ‘Ones to Watch’, publicação anual do British Journal Of Photography. No mesmo ano, Sarker foi selecionado para o prémio World Press Photo pela sua história ‘What Remains’, e para o PDN’s 30.

O trabalho de Sarker esteve exposto no Chobi Mela International Photography Festival, Noorderlicht Photo Festival, Photovisa Festival, Organ Vida Festival of Photography, Dhaka Art Summit, Tokyo month of Photography, Festival of Promenades Photographiques, Foto Festiwal Lodz, Festival nacional de fotografia documental e fotojornalismo da Noruega, etc. Sarker é membro da VII Photo Agency e atualmente leciona na Pathshala South Asian Media Academy.

Casa das Bombas (Galeria Janes)

Galeria Janes - Rua do Souto, 21

Situada no Edifício da "Galeria Janes" na Rua do Souto n.º21, a rua da porta de cidade de Braga, o nome “Casa da Bombas”, surgiu metaforicamente para acolher a XXV edição do...

Mais informação

Horário

Terça a Domingo | Tuesday to Sunday: 10h -12h30 | 14h30 - 18h30

Apoios Institucionais

Braga UM DGArtes GovernoPortugal