Vários Artistas

"Power&Illusion"

Power&Illusion

Poder e Ilusão no MIRA FORUM

Sob o tema Poder e Ilusão, tema do Festival Encontros da Imagem 2015, a galeria MIRA FORUM apresenta uma proposta expositiva coletiva que reúne obras de quatro fotógrafos e um cineasta que trabalham o documental tendo Portugal como pano de fundo. António Pedrosa apresentará "The green and blue at Corvo Island", um corpo de trabalho desenvolvido na ilha do Corvo, Açores, onde se assiste a um aumento anual da população. Inês d'Orey apresenta “Limbo”, em que, a partir de retratos de jovens manifestantes, propõe uma perspetiva reflexiva sobre uma geração indignada que, ao mesmo tempo, se encontra paralisada e num estado de suspensão. Lara Jacinto, com o projecto 350 000, remete-nos para a ideia de viagem onde coletivamente representa os milhares de portugueses que nos últimos anos partiram de Portugal. Paulo Pimenta, em Os Novos Muros, reflete a rutura, os obstáculos que cortam as cidades que nos enclausuram e separam, uma separação sem retorno. Pedro Neves em Hospedaria apresenta os indícios deixados numa antiga hospedaria que, durante muitos anos, albergou dezenas de pessoas quase sempre associadas à prostituição, à carência e à precariedade. Os cinco artistas projetam nos seus trabalhos memórias de pessoas, lugares e ambientes de um outro tempo que teima em continuar a habitar Portugal hoje. Este Poder e Ilusão só nos pode causar perplexidade.

ANTÓNIO PEDROSA - "THE GREEN AND THE BLUE AT CORVO ISLAND"

António Pedrosa trabalha como fotojornalista desde 1996. Publicou em diversos jornais portugueses e internacionais. Paralelamente desenvolve trabalho em fotografia documental. Em 2012 adquiriu o prémio “Estação de Imagem | Mora” em Fotografia Documental. No seguinte ano adquiriu a bolsa “Estação de Imagem | Mora” para desenvolver o projecto “The Pose and The Pray” , publicado emMaio de 2014. Em 2014 ganhou o prémio Hasselblad Master 2014 na categoria de fotografia editorial. Em 2015 ganhou a categoria “Desporto” no PDN Photo Annual e o segundo lugar em "sports singles" e o terceiro em “sports series" em POY LATAM 2015.

INÊS D'OREY - "LIMBO"

Inês d'Orey nasceu no Porto em 1977. Desenvolve projectos artísticos utilizando como principal meio a fotografia. Expõe e publica frequentemente o seu trabalho em Portugal e no estrangeiro. Estudou Fotografia na London College of Printing, em Londres, com bolsa do Centro Português de Fotografia, e no Studio Marangoni, em Florença. Foi vencedora do prémio Novo Talento Fotografia FNAC em 2007. Realizou residências artísticas na Fundação Inês de Castro e no Carpe Diem, Arte & Pesquisa. Publicou em 2010 o seu primeiro livro, 'Mecanismo da troca', e em 2011 'Porto Interior'. Inês d'Orey faz parte da agência Dear Sir e é representada pela Galeria Presença

LARA JACINTO - "350 000"

Lara Jacinto nasceu em Leiria em 1982. Formou-se em design multimédia, e mais tarde em fotografia, pelo Instituto Português de Fotografia do Porto. Trabalha como fotógrafa freelancer, desenvolvendo trabalho para jornais e revistas nacionais. Paralelamente tem estado envolvida em projectos individuais e colectivos, focando-se sobretudo em projectos documentais. O seu trabalho é frequentemente exposto e publicado

PEDRO NEVES - "HOSPEDARIA"

Pedro Nevesnasceu em Leiria em 1977. É documentarista e jornalista freelance desde 1999. Estudou no Porto, onde concluiu uma pós-graduação e um mestrado em Cultura e Comunicação, variante Documentário, com uma dissertação sobre o documentário dos anos da Revolução de Abril. Em 2007 frequentou um curso de realização de documentários na Escola Internacional de Cinema e Televisão de San António de los Baños, Cuba. Em 2007 realizou o seu primeiro documentário, intitulado a olhar o mar que venceu o Prémio do Público do Festival de Cinema e Vídeo de Vancouver, Canadá. No mesmo ano, co-realizou a curta-metragem documental En la Barberia. Em 2008 fundou a produtora Red Desert e realizou e produziu a série de curtas-metragens para o jornal Expresso, cujo conjunto se intitulava Pobreza no Porto.Em 2009 realizou e fez a fotografia do documentário de criação Os Esquecidos (DocLisboa, Fantasporto), que ganhou o prémio de Melhor Filme no Festival Internacional de Cinema Documental Extremadoc, em Cáceres, Espanha (2010), na categoria Transfrontera.

No mesmo ano, realizou o documentário Desencontros (Panorama do Documentário Português 2011). Em 2011 realizou a curta Água Fria , que esteve em competição em mais de 30 festivais nacionais e internacionais, entre os quais Clermont Ferrand, Guadalajara, Documenta Madrid, Festival de Lille, Adana Golden Ball, Kinoforum, DocLisboa e Curtas Vila do Conde, tendo ganho cinco prémios.>Em 2014 realizou a longa-metragem A Raposa da Deserta e conseguiu um apoio da Fundação Gulbenkian para a sua curta Hospedaria, que estreou noCurtas Vila do Conde e já esteve na competição internacional do Filmets (ES), Festival de Martil (MA) e Extremadoc (ES), onde venceu o Prémio para Melhor Documentário na categoria Transfrontera.

Os seus filmes já foram exibidos na RTP, Canal Plus France, Canal Plus Afrique, TVCine e Canal 180, bem como na plataforma de distribuição online de documentários DocAlliance. Fez parte do Projecto Troika, onde realizou o seu mais recente filme é Acima das Nossas Possibilidades.

PAULO PIMENTA - "OS NOVOS MUROS"

Se a fotografia surgiu por acaso ou não em Paulo Pimenta, leva-o a frequentar o curso superior de fotografia da ESAP que conclui em 1994. A vertente do foto-jornalismo é que mais encarna como primeira paixão, e é no jornal Público, que integra há mais de 15 anos, onde a pode viver todos os dias. E não passa um dia que não fotografe tudo o que lhe desperta o seu sentido de observação mais apurado. A sua efervescência criativa amplia-se quando fotografa os palcos reais e os cenários das histórias vividas que documenta permanentemente. Vê o seu trabalho reconhecido com o prémio máximo de foto-jornalismo “Estação Imagem Mora” em 2010, com uma foto-reportagem sobre a “Linha do Sabor”, e no ano 2012, e também em 2013, obteve o 2º lugar na categoria Artes e Espetáculos,e em 2015 prémio máximo “ Estação Imagem de Viana do Castelo”, com uma foto-reportagem “Rasgado” na categoria de Artes e Espetáculos . Em 2012 foi selecionado para o Aday.org, um certame internacional que resultou num livro onde viu publicadas as suas fotografias. O seu trabalho pode ser visto em diversas publicações nacionais e internacionais, como a série de 2010 para a companhia de teatro “As Boas Raparigas”, com fotografias de capa, no livro de fotografia “Pina Bausch Internationales Tanzfestival NRW 2008, Café Muller” ou no livro “15 anos do Público”. São diversas as exposições colectivas e individuais que compõem a lista dos seus trabalhos mais relevantes. Destacam-se nas exposições individuais, a do Centro Português de Fotografia no Porto, com “Histórias Fora de Palco”, na Embaixada Lomográfica do Porto a exposição “Encontros/Desencontros”, a Exposição “Na casa de “ com uma tourné por várias FNAC do país, também a exposição integrada no “Projeto Reintegração pela Arte” a convite de Luisa Pinto encenadora, e actualmente directora do Teatro Constantino Nery com “10 Espectáculos, 10 Mulheres”, na Galeria Municipal da Câmara de Matosinhos, a exposição dos “20 Anos de fotografia” da companhia de teatro As Boas Raparigas em mupis por toda a cidade do Porto, a mostra “O meu Paredes de Coura”, sobre os 20 anos do Festival Paredes de Coura, no Centro Cultural da vila, a mostra “Rock no Rolo”, sobre as “Noites Ritual” no Palácio de Cristal, no Porto, a participação no New York Photo Festival e a exposição “Memórias das Mãos” em Ovar para celebrar a inauguração da Escola de Artes e Ofícios. Integrou diversos projecto multidisciplinares e de carácter social. Actualmente integra o “Projectotroika”.Exposições colectivas em 2014, “Primeira Pedra” Monte Xisto ,Bianal Internacional de Arquitectura de Veneza, Apresentação do “Projecto Troika” em Julho e edição do Livro em Dezembro no edifício Axa , Porto. Actualmente em fase final projecto “Rotas das Catedrais do Norte” a ser apresentado em Junho de 2015, e a participação na exposição de fotografia do Público 2x11 na galeria UPTEC PINC.Por No mês de Junho 2015, Exposição Oito Espaços para Sete Olhares , projecto Rota das Catredais pelo Norte,no Museu Abade do Baçal. Por último no Centro Português de Fotografia “Prémio Fotojornalista 2015 Estação Imagem Viana do Castelo “

Mira Forum

Rua de Miraflor, 153, Campanhã, Porto

O MIRA Forum é o segundo armazém da rua de Miraflor com o número 155. É um lugar interdisciplinar que combina uma vertente social com uma vertente comercial. Pela grande...

Mais informação

Horário

Terça a Sábado | Tuesday to Saturday: 15h00 - 19h00

Apoios Institucionais

Braga UM DGArtes GovernoPortugal