Karolin Klüppel

"Kingdom of Girls"

Kingdom of Girls

O estado de Meghalaya na Índia é formado na sua maioria por povos indígenas de Khasi, que rondam os 1,1 milhões de membros. Os Khasi são uma sociedade matrilinear. Segundo a tradição, neste lugar quem tem um papel de particular importância são as raparigas, é a elas que é atribuído destaque na família. A linha de sucessão passa pela filha mais nova. Se ela se casar, o seu marido é trazido para a casa da sua família, e às crianças é dado o nome da mãe. Uma família que tem apenas filhos rapazes é considerada azarada, porque apenas as filhas podem assegurar a continuidade de um clã. A sucessão derivada da ascendência maternal garante às meninas e mulheres de Meghalaya uma particular independência económica e social, em comparação com as condições gerais existentes na Índia. Na cultura Khasi, desrespeitar uma mulher significa atentar contra a sociedade.
“Entre 2013 e 2015, passei dez meses no Khasi, na aldeia de Mawlynnong, nordeste da Índia, que é uma vila com apenas 95 habitações. Nesta série foco-me no papel das raparigas, contextualizando-as nas suas atividades diárias através de um equilíbrio sensível entre documento e composição”.

Karolin Klüppel

As fotografias de Karolin Klüppel (1985) têm sido amplamente expostas em museus, galerias e festivais. Desde que acabou o seu mestrado em fotografia em 2012, Karolin tem trabalhado exclusivamente em projetos pessoais que envolvem as ainda existentes sociedades matriarcais e matrilineares do nosso tempo. Durante os meses em que esteve fora, envolveu-se profundamente com o seu projeto e tentou partilhar as vidas das pessoas retratadas durante um determinado período de tempo. A sua paixão poderá ter sido a razão pela qual quase morreu de uma infecção bacteriana na selva indiana ou quase foi devorada por pulgas chinesas. O seu mais recente projeto "Mädchenland" ganhou vários prémios - tais como o Canon Proffoto Award 2014 e o Felix Schoeller Award 2015 - e foi publicado em prestigiadas revistas internacionais, como The National Geographic Magazine, The New York Times, The Independent, The Hufington Post e The Washington Post, entre outras. O seu trabalho foi recentemente exibido na Biblioteca Nacional de França, no Museu de História Cultural Osnabrück, no Festival de Fotografia de Deli e na Bienal de Fotografia de Chennai.

Casa Esperança

Rua de Janes, 7-13, Braga, Portugal

Casa comercial do ramo do louças domésticas e objetos decorativos, vidros, cristais, louças sanitárias, mosaicos e azulejos, sita na Rua de Janes, nº7-13. Foi fundada em 1887...

Mais informação

Horário

Terça a Domingo | Tuesday to Sunday: 10h00 - 12h30 e | and 14h30 - 18h30, Horário Noturno de 21 a 25 de Setembro | Working Hours Night (21 to 25 Set): 21h00 - 00h00

Apoios Institucionais

Braga UM DGArtes GovernoPortugal