Federica Landi

"Spectrum"

Spectrum

Desde o começo, Federica Landi percepciona a fotografia numa perspetiva de construção, usando-a como uma linguagem visual para "investigações espaciais". Um elemento crucial da sua pesquisa é a relação entre a presença humana e o ambiente. O espaço investigado é o que é criado pelo próprio homem pelo simples ato de observar. As percepções são assim concebidas não como sistemas estáticos, mas como sistemas que entram em atividade através de movimentos e respostas que inevitavelmente deixam rastos para trás.
“Spectrum” é um projeto que nasceu do interesse na forma como os homens negoceiam e remodelam a paisagem através das suas próprias percepções e a sua necessidade de reapropriação das mesmas através do uso de "de filtros tecnológicos". O objetivo do projeto é investigar a atitude contemporânea para modificar a paisagem através de dispositivos artificiais, tratando-a como um objeto estético e como uma experiência visual personalizada, em vez de um elemento que existe por si só. O propósito é também o de entender melhor as tensões geradas pelos novos meios de comunicação na perceção humana, através do constante "filtrar" da nossa experiência de visão. A paisagem apresentada na série retrata simultaneamente zonas urbanas e suburbanas. A fotógrafa contrasta peças de acrílico colorido entre a lente e a paisagem criando distorções e reflexos. Aqui o objetivo da fotógrafa não é o de documentar: em vez disso, ela pretende iniciar um processo de reapropriação do espaço fantasiando com a sua câmara fotográfica, de forma a executar os mesmos truques de um iPhone, escondendo e alterando as cores e formas, de uma forma divertida.

Federica Landi

Federica Landi é uma artista visual italiana, que trabalha principalmente em fotografia, é também curadora independente e professora. Para além de participar em várias exposições colectivas na Europa, EUA e Reino Unido, o seu trabalho tem sido publicado em várias revistas e plataformas internacionais. Federica participou recentemente em "Sideways", uma exposição que apresenta sete jovens talentos italianos como parte do Fotografa Europea Festival 2016, e de seguida, foi selecionada para representar a Itália na Mediterranea Youth Photo, um projeto de produção de fotografia que irá levá-la a residências itinerantes na França e em Portugal durante o outono de 2016. Federica desempenhou funções de curadora e organizadora de exposições para a agência londrina de fotografia Millennium Images, de 2012 a 2014, onde foi também responsável pela competição internacional de fotografia, exposição e prémio Peaches and Cream, com o objetivo de descobrir e apoiar talentos emergentes. Juntou-se ao painel de juízes e curadores de SiFest OFF, o ramo independente do conceituado festival de fotografia SIFest Festival, em setembro de 2015. Em abril de 2016, Federica fundou o RIU-projeto, um espaço em Rimini dedicado ao debate atual e à pesquisa em fotografia contemporânea. 


Casa Esperança

Rua de Janes, 7-13, Braga, Portugal

Casa comercial do ramo do louças domésticas e objetos decorativos, vidros, cristais, louças sanitárias, mosaicos e azulejos, sita na Rua de Janes, nº7-13. Foi fundada em 1887...

Mais informação

Horário

Terça a Domingo | Tuesday to Sunday: 10h00 - 12h30 e | and 14h30 - 18h30, Horário Noturno de 21 a 25 de Setembro | Working Hours Night (21 to 25 Set): 21h00 - 00h00

Apoios Institucionais

Braga UM DGArtes GovernoPortugal