Alisa Martynova

Nowhere Near

“A jornada do migrante é longa, noite após noite, avançando lentamente rumo ao horizonte tal como as constelações. Não são estrelas comuns, estas são estrelas de alta velocidade, expelidas em hiper velocidade através de buracos negros, espalhadas pelo cosmos através da força da sua propulsão. E essas estrelas espalhadas por toda a sua travessia, são como os migrantes que conheci em Itália vindos da Nigéria, Gâmbia e Costa do Marfim, que atravessam a Europa em busca do El Dorado. ' “No testemunho coral das vozes que recolhi, a constelação celeste é uma constelação de jovens africanos de diferentes países, de diferentes sexos e com diferentes traços, um testemunho da individualidade e da diversidade que cada um encarna. Alguns jovens migrantes pretendiam chegar à Líbia, vindos de países do sul, mas muitas vezes acabavam num beco sem saída na prisão. Outros visavam o El Dorado da Europa; muitos encontraram a sua promessa intacta, apesar dos sacrifícios. Outros encontraram uma realidade terrível - o sonho que eles haviam alimentado por muito tempo, exaltado naquelas noites intermináveis de viagem, acabava despedaçado.”

 

Extrato da entrevista concedida ao museu PH por Lucia De Stefani.

  • Alisa Martynova nasceu em 1994 em Orenburg na Russia. Depois de terminar os seus estudos em Filologia Estrangeira, estudou fotografia profissional durante três anos  na Fondazione Studio Marangoni in Florence em Itália. Durante esse tempo foi assistente de fotografia para um coletivo de fotografia Riverboom. Em 2018 ela apresenta o seu trabalho na Leica Story, em 2019 ganha o prémio Combat Prize na categoria de fotografia e fica em segundo lugar Premio Canon Giovani Fotografi, mais tarde o seu trabalho faz parte de uma projeção na noite de abertura do festival Les Rencontres d’Arles. No outono de 2019 é uma das finalistas do prémio Photolux Award 2019, da bolsa PH museum Women Photographers Grant e é vencedora do Zine Tonic Book Award. Em 2020 torna-se numa das finalistas do prémio Leica Oscar Barnack Newcomers Award. Em 2021 fica em segundo lugar do prémio World Press Photo Contest na categoria de Série de Retrato, para além disso o seu trabalho é exposto em festivais tais como PhotoBrussels 05, Giovane Fotografia Italiana e Planches Contact. O seu trabalho é publicado pela nternazionale and Leica Fotografie International.Alisa trabalha como fotógrafa freelancer e de momento é parte da agencia de fotografia Parallelo Zero. Alisa vive e trabalha em Florença, Itália.

     

     

    Exposição:

     

    Galeria do Paço da UMinho (Braga)

    Segunda a Sábado: 10h00 - 18h00

logo for Nowhere NearNowhere NearNowhere NearNowhere Near