"; logo for Beyond Coral WhiteBeyond Coral WhiteBeyond Coral WhiteBeyond Coral White

Beyond Coral White

Marie Lukasiewicz

Exposições
13 Set 2019 > 27 Out 2019
Fonte do Ídolo

A abordagem artística de Marie Lukasiewicz questiona a realidade ao jogar com a ambiguidade de uma encenação ficcional. Está envolta numa reflexão sobre as questões ambientais atuais, na condução de uma investigação sobre o branqueamento e destruição de recifes de corais, e na exploração de corais por parte da indústria paramédica. O estudo destes organismos que são essenciais para o equilíbrio da natureza, e ainda assim condenados à extinção, revela um complexo sistema de interdependência que está além da nossa imaginação. Inspirada por uma gravura do século XVII de Philippe Galle, que representa o saque do fundo do mar, Marie Lukasiewicz questiona o comportamento perpétuo e duradouro, apesar da emergência ecológica. Ela articula a sua pesquisa com recurso a vários meios - fotografia, vídeo, gravações sonoras e exposições de objetos - e confronta o espetador com um universo contraditório, dotado de capacidades regenerativas e destrutivas, tanto ultra-realistas quanto artificiais. Ela segura um espelho que nos permite questionar os nossos hábitos de consumo e automedicação, bem como as nossas crenças e esperanças, e as ações que resultam delas. A estética minimalista, assética e onírica das suas imagens é paralela à prática artística e à pesquisa científica, ambas impulsionadas por uma forte determinação e uma ilimitada capacidade de projeção.

  • Marie Lukasiewicz

    França

    Marie Lukasiewicz, nasceu em Paris em 1982. Esta estudou artes aplicadas e comunicação visual na escola Estienne school, seguido por estudos em fotografia na escola Lois Lumière school. Depois de se graduar, trabalhou como assistente no Canada e ao regressar para a Europa mundou-se para a Alemanha, onde se juntou ao coletivo ParisBerlin Fotogroup. Ela colaborou com vários outros projetos com artistas em France e na Alemanhã. A sua prática artisca concentra-se em questões do ambiente e da poluição. Com uma preocupação muito grande sobre a ecologia, o seu trabalho tem sempre bases cientificas fortes. A fronteira entre a realidade e a ficção nos seus trabalhos é sempre vaga, tendo o escárnio uma forte presença também. Marie já participou em diversas exposições coletivas, Noorderlicht Fotofestival, 2017, Boutographies 2016, Rip Off Arles 2014-2017, Goethe Institute (Paris, Lille, Lyon, Toulouse), 2015-2017.
    Hoje em dia em França ela reforça o seu trabalho, colaborando com o mundo cientifico e de investigação. Em 2018 ela foi selecionada para participar no programa da Parallel Platform e desenvolveu um trabalho sobre corais e branqueamento.