"; logo for IgnoscentiaIgnoscentiaIgnoscentiaIgnoscentia

Ignoscentia

Sina Niemeyer

Exposições
13 Set 2019 > 27 Out 2019
Museu D. Diogo de Sousa

O projeto Ignoscentia consiste em duas partes: um livro, e um vídeo onde a artista Sina Niemeyer descreve e processa as suas próprias experiências de abuso sexual infantil. Radicalmente subjetiva, e ainda assim globalmente pertinente, ela consegue partilhar este assunto com os outros, usando imagens subtis que geralmente funcionam como metáforas, deixando assim espaço para a própria interpretação. Ela combina diferentes métodos como fotografia, vídeo, som, escrita, design gráfico e várias camadas de material, tais como, fotos antigas de famílias, imagens destruídas, auto-retratos e objetos encontrados. É uma revelação auto-reflexiva, mas também serve como um campo de identificação, considerando que as estatísticas estimam que, em algum lugar, a cada terceira e quinta mulher existe abuso sexual. „IGNOSCENTIA“ revela ao espetador nos mais variados níveis o que o abuso sexual pode significar para a vida de alguém, combatendo as vagas emoções que muitas vezes são difíceis de expressar apenas com palavras. Além disso, tem o objetivo de lembrar aos outros sobreviventes que eles não estão sozinhos, e pode ajudá-los a refletir sobre os seus próprios sentimentos. Este trabalho foi publicado em forma de livro em maio de 2018 através da Ceiba Editions.

  • Sina Niemeyer

    Alemanha

    Sina Niemeye vive e trabalha em Schöneiche, Alemanha.
    Entre 2012 e 2018 estudou Fotojornalismo e Fotografia Documental e tirou a licenciatura em artes na Universidade de Ciências Aplicas em Hannover, Alemanha. Sina recebeu o prémio Canon Profifoto promotion award 14/2, e o seu trabalho é frequentemente publicado em revistas alemãs.. Em 2016 criou e publicou o livro 'You taught me how to be a butterfly only so you could break my wings.' (Ceiba Editions). Este projeto é sobre um abuso sexual que sofreu durante a infância. Um projeto radicalmente subjetivo mas ao mesmo tempo universal, Sina Niemeyer usa metáforas para chamar atenção a um problema não muito abordado – abuso sexual de crianças.
    Este trabalho tem sido exposto em festivais internacionais. Em 2018 Sina foi selecionada como umas das fotógrafas emergentes da fotografia Alemã.