"; logo for O Paraíso Segundo José MariaO Paraíso Segundo José MariaO Paraíso Segundo José MariaO Paraíso Segundo José Maria

O Paraíso Segundo José Maria

João Ferreira

Exposições
11 Set 2020 > 31 Out 2020
Edificio do Castelo

O arquipélago era assolado por inúmeros terramotos e erupções vulcânicas.Uma ilha onde se está só entre pedras negras e um verde denso. Um caminho feito lentamente, ao som de orações, num mantra envolvente e pacificador.
Desde o século XVI vários grupos de homens percorrem, em romaria, a ilha de S. Miguel, num movimento circular no sentido dos ponteiros do relógio, mantendo o mar sempre do seu lado esquerdo. Um culto religioso com séculos de tradição. Restrito a homens dos oito aos oitenta. A presença do feminino torna-se visível na indumentária dos romeiros. O xaile, o lenço nas costas, o bordão e a cevadeira - adereços que encontramos em comum nesses homens. Rostos de traços vincados por um arquipélago à deriva num oceano.
Os terços. As orações. A fé. A busca da paz interior. O acalmar dos terramotos. O apaziguar das tormentas. Oito dias de comunhão com a força da natureza, sacrificando o corpo pela fé, purificando a mente pela introspecção.

  • João Ferreira

    João Ferreira nasceu em Leiria (1976), onde reside e trabalha. 

    A fotografia acompanha-o num percurso paralelo a todas as suas outras actividades, desde a década de noventa. Desde 2012 os temas dos seus trabalhos são dedicados à fotografia documental, focando a identidade e cultura das comunidades. 1.3 Billion é apresentado em 2014 no m|i|mo Museu da Imagem em Movimento em Leiria, como um retrato de uma China contemporânea, percorrendo o país em diversas exposições a solo, incluindo os Açores e no exterior na Corunha, no festival Outono Fotográfico. Em 2016 o ensaio Arquipélago, desenvolvido em duas ilhas de Cabo Verde, foi seleccionado pela agência Magnum e pela Canon para a leitura de portefólios no Visa Pour l’Image em Perpignan, França, foi finalista do Prémio Revelação, dos Encontros da Imagem, Braga e recebeu uma menção honrosa no Tokyo International Photo Awards, Japão. Em 2017 foi vencedor do Prémio Internacional Fotojornalismo Estação Imagem, na categoria vida quotidiana. Em 2018 apresentou O Paraíso Segundo José Maria, em Leiria e posteriormente em Lisboa. Em 2019, no Porto, Pombal e Óbidos, sendo ainda seleccionado para as projecções do Prémio Revelação, dos Encontros da Imagem, Braga.

    Expõe regularmente desde 2012, estando o seu trabalho representado em colecções institucionais e privadas.