"; logo for Children of the Deer - The last Celtiberian peopleChildren of the Deer - The last Celtiberian peopleChildren of the Deer - The last Celtiberian peopleChildren of the Deer - The last Celtiberian people

Children of the Deer - The last Celtiberian people

José Luis Carrillo

Exposições
11 Set 2020 > 31 Out 2020
Mira Fórum

O vale do Alto Tajo, localizado em Espanha, é um dos territórios mais despovoados da Europa. Lá encontramos uma região onde a natureza e o clima dominam de maneira selvagem, impondo uma visão ancestral da realidade. Esta região é chamada de “Sibéria Espanhola”, um território de temperaturas extremas e intenso terreno montanhoso, povoado por mais de mil anos pelos celtas. Neste vale, o cervo é um animal totémico, amplamente representado em imagens populares e muito presente na vida quotidiana. Estas crenças foram herdadas do povo celta. O cervo era uma das mais antigas e importantes divindades deste povo, chamada Cernunnos. Este deus foi retratado numa infinidade de rituais e em muitos objetos decorativos. Cernunnos era o mestre da natureza e dos animais; ele também representava a fertilidade, a união dos seus adoradores com os seus ancestrais, e a sua ligação com o território. Os celtas deste território deixaram uma conceção do mundo que permaneceu praticamente intacta até hoje. Atualmente, os seus descendentes continuam a habitar este vale mágico e veneram os animais, a floresta e a natureza. Uma cosmogonia que foi extinta junto com eles. Eles são o último povo celtiberiano. Eles são os Filhos dos Cervos, descendentes legítimos de Cerunnos, o deus com chifres venerado nesta região como o "rei da floresta".

  • José Luis Carrillo